O CLAMOR PELO PERDÃO


"Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes." Lucas 23.34

Aquele foi o dia mais paradoxal da História. Dia de uma tristeza fatídica, mas dia que inaugura o tempo da alegria. Dia em que teólogos se tornam assassinos. Dia em que um ladrão se torna cristão. Dia em que a tarde se fez noite. Dia em que Deus se volta contra o Deus-Homem, para satisfazer a justiça de Deus, em favor do povo seu. Dia de dura morte, mas que nos traz a mais doce vida. Foi nesse dia que Cristo morreu por nós, na triste cruz do monte da caveira, recebendo a ira de Deus para nos salvar.

Quando cravado naquela cruz a primeira atitude de Jesus é orar, orar pelos seus algozes, orar por nós, quando diz: “Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”.

Nesse dia abra o coração e preste bastante atenção, porque Deus na sua revelação nos apresenta: O Clamor Pelo Perdão.

O Clamor pelo perdão é um clamor paradoxal. Jesus clama com compaixão por aqueles que o crucificaram, pelos que repartem suas vestes, pelos que observavam, pelas autoridades que zombam dele, pelos soldados que fazem o mesmo, pelo malfeitor que zomba dele e pelo ladrão que se arrepende. Essa compaixão é paradoxal, pois clama por quem o agride, mas revela o coração perdoador de Jesus. Essa compaixão paradoxal é a nossa esperança, portanto, por causa dela devemos amar o Senhor, devemos viver para ele, devemos nos entregar inteiramente a Ele, porque nunca ninguém nos amou como o Senhor, que com tanto amor deu a sua vida por nós. Você deve estar disposto a renunciar seu orgulho, seus pecados, seus projetos humanos, para satisfazer a vontade de quem te amou! Charles Studd disse: “Se Jesus Cristo é Deus e Ele morreu por mim, não existe sacrifício tão grande que eu possa fazer por ele.” Você está disposto a abandonar tudo para proclamar a doce e paradoxal compaixão de Jesus? Ele deu a vida por você, que você se doe, totalmente, por amor àquele que deu a vida por você!

Mas, além de ser um clamor paradoxal, percebemos que o Clamor pelo perdão é um clamor à fonte do perdão. Jesus Cristo ora ao Deus Eterno, Infinito, Imutável, Soberano e Justo, mas é esse Deus que ele chama de Aba, que é o seu Pai e a quem ele nos ensinou a chamar de Pai, Pai nosso. Esse Pai que é um com seu Filho, que sempre se  alegrou com ele, que é da mesma essência que Ele. Ele é a origem, o autor, a fonte do plano de Redenção. Porque esse Deus que é justo se torna o nosso perdoador? Ele nos responde em João 3:16 que é por causa do seu incomensurável amor! Veja o que 1 João 3:1 fala sobre esse amor:

"Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo." 

Se você tem recebido o perdão que é fruto desse amor maravilhoso, adore ao Senhor Deus e Pai de amor. Viva para glorificá-lo, faça da sua vida um culto. Que você seja um doxologia viva. Louvado seja o Senhor porque é um Pai de Amor, Ele é a Fonte do Perdão!

Contudo, percebemos que o clamor pelo perdão é um clamor pelos ignorantes!

Jesus em sua oração ao referir-se aos seus algozes revela que, eles não sabem o que fazem, revelando uma ignorância abissal, eles não sabem o que fazem, estão matando o Rei da Glória.

Qual a razão de tamanha ignorância? Paulo diz em Romanos 3.23, que todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus. Por causa da cegueira do pecado o homem não pode reconhecer a Graça e a presença do Senhor.

Paulo em Efésios 2:1 diz o seguinte:

"Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados." Ele revela que antes de ter Cristo em nossa vida estávamos mortos.

Morto não se move, morto não crê, morto não sente, não tem percepção, a não ser que Deus o ressuscite nada vai acontecer. Por isso mortos só podem crer quando Espírito Santo dá a vida, ressuscitando-lhes no coração, esse é o milagre do novo nascimento, da regeneração. Se eu for ao Cemitério da Consolação e disser: Mortos, levantem-se! Você dirá que o pastor da Unida enlouqueceu, mas isso é o que fazemos todos os dias quando abrimos a Palavra e pregamos o Evangelho do Senhor Jesus.

Se você seguiu a leitura até aqui, prezado amigo, ou veio por primeira vez à Igreja, ou já frequenta há bom tempo, ou até é filho de crente, se você não crê em Jesus como teu único Salvador, como Senhor da tua vida, como único Mediador entre Deus e os homens, pois só Ele é o caminho a verdade e a vida, você está cego espirituamente, rumo a um despenhadeiro eterno. E você se pergunta: “Pastor o que devo fazer?” A resposta é, arrependa-se dos teus pecados, de uma vida de pecado, por viver do teu jeito, para ti mesmo e que hoje você creia que Jesus é o teu Salvador e crendo se submeta à Ele, clamando para que encha a tua vida e tome o teu coração.

Se você que lê este texto e entende que precisa de perdão, te digo que Jesus já rogou por ti. Se você é crente a promessa de Deus é: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e Justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”1 João 1.9.

Se você é cristão ou não, mas precisa de perdão, hoje é o dia de transformação, hoje é dia de confissão, hoje é uma dia de perdão! Que o perdão que Cristo conquistou na cruz seja derramado sobre a tua vida, para que você seja curado e viva em paz na caminhada, para exaltar honrar e servir ao Salvador que morreu por ti!

Humilhe-se hoje, prostre os teus joelhos diante Deus, confesse os teus pecados e você encontrará perdão para o teu coração!

Creia em Jesus e você receberá o perdão e a salvação conquistada pelo Senhor!'

Que o Senhor perdoe todos os teus, os meus, os nossos pecados!

Feliz Páscoa!

Em Cristo Jesus.

 

Rev. Rosther Guimarães Lopes.